quarta-feira, 2 de março de 2016

Cultura gótica: o que não é verdade sobre essa tribo urbana.


O motivo de ter escrito esse post é por existir essa cultura aqui na cidade, assim como foi com a nerd. Apesar de muitos tratarem ela como um "subcultura", eu prefiro colocar ela como uma cultura, visto que ela possui uma grande e vasta quantidade de conhecimentos, além de traços únicos. E acima de tudo, a cidade possui essa cultura aqui ou já possuiu ou irá possuir. Assim como a punk ou a sertaneja que também irei tratar com maiores cuidados. Mas vez ou outra, posso usar o termo subcultura. Bem, vamos ao mundo gótico!
Muitas bandas famosas no rock em geral, usam estilos variados inspirados no que alguns chamam de gótico. Mas vamos falar mais sobre esse estilo de música em primeira estãncia:
Entre as bandas influenciadas ou dessa vertente, podemos citar algumas como The Cure, Siouxsie and the Banshees, Lacrimosa, Versailles, The Sisters of Mercy, The Gazette, X-Japan (no começo me refiro e essas duas são bandas de j-rock, rock japonês com grandes influências do estilo) e outras tantas. Mas a maior referência sobre isso são as diversas bandas dessa cena. É evidente demais o estilo nelas e influenciam outras bandas de estilos similares ou não. Não só pela sonoridade mas por seus pensamentos. Hoje em dia temos bandas como Diva Destruction, The Birthday Massacre, Lacrimas Profundere, 69 Eyes e Sopor Aeternus.
Muitas vezes as pessoas dizem que um gótico gosta só desse estilo musical. Ai já encontramos um erro. Não é bem assim, pois conheço muita gente que gosta de bandas de metal em geral ou até outras variáveis. Em vários casos eles possuem um gosto por músicas clássicas, mas até isso não é uma máxima sobre o assunto. Lembrando que até o gótico é responsável por estilos únicos como o EBM (Electronic Body Music). Tecnicamente falando, ele possui um teor mais pesado de sonoridade, não de letra em suas composições com teor mais eletrônicos.
Devemos pensar essencialmente sobre o rock gótico de grande influência sobre os jovens dos anos 80
Rock gótico é um sub-genêro do rock que surgiu no fim dos anos 70 e música característica da subcultura gótica, inspirado essencialmente na atmosfera decadentista do pós-punk e em sua emergente estética.
Vamos falar sobre o goticismo em si agora.
Tilo Wolff e Anne Nurmi: Lacrimo
Goticismo é uma subcultura, em seu estilo e maneira de pensar. Umas das principais coisas da cultura gótica é a apreciação pela dicotomia (divisão de um conceito em dois elementos) da vida, o contraste entre a luz e o escuro, o bem e o mal, coisas das quais uma não poderia existir sem a outra, e os valores tradicionais de julgamento ligados a estes opostos não são necessariamente verdadeiros. Eles em si possuem um senso de humor um tanto quanto diferente devido a isso e um amor platônico na literatura e musica. A sociedade tenta encaixar os góticos em "gêneros de pessoas" o que para muitos parece algo impossível, só que não é BEEEM assim. Já, já explico. Os interesses, estilos e suas atividades são as mais diversas possíveis.

As vezes, as roupas podem ser uma dica, quase sempre voltando-se para algo do estilo medieval, vitoriano, ou com ares sombrios. Mas nem sempre. Aqueles menos informados procuram por algum "sinal de escuridão" ou "trevas"- este seria o fator mais confiável para os leigos. A subcultura gótica frequentemente envolve a cena musical, mas pessoas tolas os confundem com punks (pode acreditar). Muitas bandas góticas clássicas, como Siouxsie and the Banshees e Damned foram originalmente consideradas punks. Mas agora falando do mais importante: góticos NÃO precisam ser TRISTES. Conheço pessoas que seguem esse estilo de vida e formam essa que hoje em dia é uma das tribos urbanas das grande metrópoles... Só que eles podem muito bem ser felizes. Os dados que obtive vem de livros, sites e revistas. Só que isso não é uma verdade plena. Aqui mesmo em Santa Isabel existem aqueles que preferem esse estilo de cultura ou subcultura. Ainda assim, são mais felizes que eu! Não estou forçando a barra. Só constatando.

Eu poderia falar sobre o goticismo suave mas prefiro não falar, visto que não compreendo tanto.
Posso tratar sobre isso se alguém quiser.
A música não é a única arte dos góticos. Todos os tipos de manifestação artística por parte de góticos são sempre bem vindas e encorajadas por alguns. Muito do produzido da cultura gótica é considerada por outros como superficial, artificial e pretensiosa, (ao menos para aqueles que não estão no meio) e isso não é ajudado pelo fato de muitas pessoas que se consideram "góticos de verdade" repudiarem os que eles consideram "posers". Alguns dos jovens que agora se consideram "góticos" acabam saindo do Goticismo e ir para outras coisas. Outros não. Outros ainda continuarão, mas se sentindo estranhos na cultura "normal", e irão se redescobrir quando encontrarem algo que os lembre da cultura e do pensamento gótico. Mas também existe uma grande parte desta cultura que é rica e pensadora e que abraça esses novos membros. Os góticos leem coisas como Dante, Byron, e Tolstoy - não porque eles "devem" ler, mas porque eles querem ler. O gosto por conhecimento é uma constante. Tanto que muitas vezes podem estar inseridos em outros grupos, como os nerds. Também costumam assistir filmes mudos de expressionistas alemães e relatar detalhes como outras pessoas poderiam falar dos filmes de Hollywood, talvez um pouco mais críticas. Sim existem garotos e garotas que vão a cemitérios por motivos próprios, só que isso não é uma profanação do local. É um método meditação muitas vezes, pensar sobre diversos assuntos que lhe atingem a mente. Nada de mais. 
Só deixando claro, um gótico (assim como na Idade Média, um curandeiro, alquimista ou até mesmo um estudioso), muitas vezes se sente atraído por assuntos diferentes: lendas sobre fantasmas, vampiros e assuntos fora do comum. As pessoas da sociedade enxergam isso de modo errado muitas vezes. Como algo "maligno". E não tem nada a ver com isso. As vezes só como algo para leitura ou estudo.
Muitas pessoas creem que o goticismo é algo relativo ao povo da antiguidade, na Europa, godos. Esse povo na verdade era dividido em vários grupos: visigodos e ostrogodos, entre alguns.O termo gótico como conhecemos provém do uso do termo relativo aos conhecimentos da era medieval (como as estruturas de igrejas usando o estilo gótico, ao invés do romano), não do povo godo em si.  No entanto, muito do que foi assimilado na Idade Média e Idade Moderna no relativo aos saberes  foi absorvido por essa cultura, estilo musical e tribo urbana.



3 comentários:

  1. Respostas
    1. Grato pela opinião mesmo assim. Logo tentarei escrever mais sobre assunto de forma que os satisfaça.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir